30/09/2010

EDITORIAL do boletim informativo OP, edição Outubro

2010 é o ano internacional da Biodiversidade. Este ano o Festival de Cinema Ambiental Cine Eco, não só por este motivo como por outros, assume particular relevância. De 16 a 23 de Outubro Seia vai debater a defesa do ambiente e vai denunciar as boas e as más práticas ambientais provocadas na maioria das vezes pela mão criminosa do homem. O Festival único no País e com grande expressão também ao nível Internacional assume-se como o principal evento desta Região que Seia criou e apadrinha há já 16 anos, merecendo por parte de todos os Senenses o maior carinho e respeito. Mários Branquinhos, Fredericos Corados, Carlos Teófilos, Lauros Antónios entre outros, merecem-nos os mais rasgados elogios por através deste Festival colocarem Seia pelas boas razões a ser falada nos quatro cantos do planeta, planeta este que é o nosso e onde ocorrem cada vez mais catástrofes naturais, aquecimento global, aumento da poluição e onde parece que todos falam e todos defendem mas muito poucos fazem alguma coisa para proteger o planeta, logo, a humanidade. O Cine Eco através dos filmes a concurso leva-nos a dar a volta ao Mundo e dá-nos informação e formação sobre o que de melhor e pior se passa nesta matéria do ambiente. Nesta edição que baptizei de edição verde, não seria justo da minha parte não referir este grande evento que ocorre em Seia de 16 a 23 de Outubro. Da minha parte lá estarei concerteza a assistir a uns filmes seja no CISE ou na Casa Municipal da Cultura até porque a maioria deles de outra forma nunca os poderemos ver. Faço votos que corra tudo pelo melhor à organização e que saia vencedor mais um grande filme em Defesa do Ambiente e da Biodiversidade.
Luis Silva

29/09/2010

OP - Boletim Informativo já está no seu e´mail

Acabou de sair a edição n.º 1 do boletim informativo do blogue Oceano das Palavras. O boletim é enviado via e´mail para os meus contactos sendo que quem o deseje receber e que ainda o não tenha recebido deve enviar um e´mail para oceano_palavras@portugalmail.pt
Nesta EDIÇÃO "VERDE" destaque para a entrevista com o cavaleiro Gonçalo Fernandes, destaque editorial para o CineEco e informação sobre as comemorações dos 100 anos da República em Seia.

26/09/2010

O blogue feito pelos seus leitores

Na região da Serra da Estrela foi criado este ano o MAIS – Movimento de Apoio á Construção dos Itinerários da Serra da Estrela, cuja escritura se encontra aqui publicada:
http://publicacoes.mj.pt/pt/pesquisa.asp?iNIPC=509422870&sFirma=&dfDistrito=&dfConcelho=&dInicial=&dFinal=&iTipo=0&sCAPTCHA=&pesquisar=Pesquisar&dfConcelhoDesc=
O Movimento tem por objectivo desenvolver iniciativas públicas de apoio á execução dos Itinerários Complementares IC6, IC7 e IC37 da serra da Estrela e lanço uma petição publica com 2729 subscrições, que pode ser vista aqui:
http://www.peticaopublica.com/PeticaoListaSignatarios.aspx?pi=P2010N1288
As acessibilidades que irão ser criadas por estes IC's são determinantes para o desenvolvimento da região. Sem esses novos eixos, toda uma vasta região entre Coimbra, Viseu, Guarda e Covilhã continuará a sofrer os efeitos da marginalização a que tem sido votada há mais de 30 anos. A importância destas novas vias é crucial do ponto de vista económico, social e determinante para a dinamização do tecido empresarial e do investimento. Não vislumbramos qualquer argumento que possa contrariar esta constatação. Por isso, e numa altura em que está a ser debatido e preparado o Orçamento de Estado para 2010, enviámos já ao 1º Ministro e Grupos Parlamentares uma carta e um pedido de audiência no sentido de se poder incluir estas vias no OE. A difícil situação financeira do país não poderá servir de entrave á execução destas obras, porque também entendemos ser necessário, para fazer funcionar a economia, que se mantenha um mínimo de obras públicas em execução e desta vez, julgamos que este mínimo, será por direito próprio da Serra da Estrela que não tem nesta encosta, nem auto-estradas nem Itinerários Complementares em pleno século XXI. Neste contexto, estamos a pedir a todas as pessoas e instituições que ajudem a colocar esta questão na ordem do dia, para que o assunto de grande urgência e necessidade não se perca mais uma vez no esquecimento. Porque entendemos que é preciso da voz e visibilidade a estes antigos e justos anseios das populações desta região do Interior do país que é constantemente relegada para segundo plano. Entendemos que é hora de colocar esta questão á discussão nacional, para que não seja só o Litoral a beneficiar de grandes obras. por isso, pedimos-lhe a sua colaboração, ajudando a reivindicar.
Enviamos imagem e o endereço do Blogue http://itinerarioserradaestrela.blogspot.com/
onde colocamos toda a informação e pedimos-lhe que reencaminhe este mail para os seus contactos. Contamos com o apoio de todos os amigos da Serra da Estrela na divulgação desta causa, em blogues, sites, redes sociais, etc.
Atentamente
O Movimento MAIS
Mário Jorge Branquinho (Seia) – 96 486 25 21
Pedro Manuel Ribeiro Conde (Seia) – 96 297 53 57
Fernando Tavares Pereira (Carregal do Sal)
Jorge Patrão (Covilhã)
Eduardo Mendes de Brito (Seia)
Artur Abreu (Oliveira do Hospital)
Francisco Rodrigues (Oliveira do Hospital)
João Antas de Barros (Viseu)
Manuel Marques (Nelas)
João Paulo Agra (Gouveia)

25/09/2010

PRAÇA DO PÃO.COME este fim-de-semana no Mercado Municipal em Oliveira do Hospital

Uma boa iniciativa para miúdos e graúdos a NÃO PERDER até Domingo em Oliveira do Hospital.Inserido no Programa, o Documentário "Os Últimos Moínhos" da minha autoria passa hoje pelas 23 horas na Casa Municipal da Cultura César de Oliveira e amanhã (Domingo) no mesmo local pelas 14 horas.

21/09/2010

Os Últimos Moínhos na "PRAÇA DO PÃO.COME" em Oliveira do Hospital

PRAÇA DO PÃO.COME
Nos próximos dias
23, 24, 25 e 26 de Setembro de 2010, a ACIP – Associação do Comércio e da Indústria de Panificação, Pastelaria e Similares, em parceria com a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, vai promover a iniciativa “Praça do Pão.Come”. Desta forma, a Praça/Mercado Municipal de Oliveira do Hospital vai transformar-se, durante 4 dias, numa padaria aberta ao público, onde este poderá ver “ao vivo e a cores” todo o processo de fabrico de um dos produtos essenciais na alimentação: o Pão.
Durante os dias 23 e 24 de Setembro, nos horários 09h00-12h00 e 14h00-17h00, o evento será vocacionado para as escolas, com visitas à padaria, onde as crianças terão oportunidade de “pôr a mão na massa” e levar para casa o pãozinho confeccionado por cada um. Ainda durante estes dias, realizar-se-ão trabalhos técnicos em pão.
Os dias 24 e 25 de Setembro, nos horários 09h00-12h00, 14h00-19h00, 21h00-00h00 (Sábado) e 09h00-12h00 e 14h00-17h00 (Domingo), serão dedicados ao público em geral, com animação musical programada pela Câmara Municipal de Oliveira do Hospital. Assim, O Grupo de Cavaquinhos do Clube de Caça e Pesca de Oliveira do Hospital e o Rancho Folclórico da Ass. Cultural da Freguesia de Seixo da Beira (com
uma desfolhada especial ao vivo) actuarão, às 21h30 e 22h15, respectivamente, do dia 24 (Sábado) enquanto que a Tuna da Ass. Progressiva de Santo António do Alva actuará às 15h30 do dia 25 (Domingo), encerrando desta forma o evento.
O filme documental Os Últimos Moinhos, do realizador senense Luís Silva, e que retrata a questão da extinção destes equipamentos ancestrais, estará também em exibição neste evento às 23h00 de Sábado e às 14h00 de Domingo. Esta iniciativa tem como principal objectivo fomentar o conceito de que o Pão é um alimento altamente saudável e apropriado a todas as idades e pretende ainda reforçar a ideia de que o Pão não é um alimento como os outros, dado que, independentemente do seu valor nutritivo, desempenha um papel fundamental no plano económico, político, social, cultural e religioso, para além de ser o alimento base da Pirâmide Alimentar. Durante os quatro dias, a padaria irá produzir ininterruptamente diversas variedades de Pão e Pastéis Regionais, de referir pão sem sal, pão funcional e pão com pouco teor em sal. Este evento terá também a colaboração da Administração Regional de Saúde do Centro, bem como da Fundação Portuguesa de Cardiologia, a qual irá disponibilizar médicos durante os três dias para medir a tensão arterial dos visitantes. Desta forma, a organização vem convidar a V. Prestigiada Empresa para estar presente neste evento, quer com um espaço próprio destinado à divulgação dos seus produtos, quer até com um técnico de panificação/pastelaria para estar na padaria a fabricar, aos olhos dos visitantes, os seus produtos mais típicos.

19/09/2010

Documentário "Os Ultimos Moinhos" leva à recuperação de alguns no lugar de Figueiró da Serra

Recuperação de um moínho de rodizio em Figueiró da Serra. Fotos da inauguração no passado dia 18 de Setembro. Parabéns aos proprietários...

fotos: Joaquim Ferreira

17/09/2010

O blogue feito pelos seus leitores


Para todos
A Inês é uma aluna do 12º ano, de Pinhel, Manigoto, que precisa de um transplante de coração.
Tem um tipo de sangue raro. Se souberem de alguém que possa ajudar, agradecemos, caso contrário divulguem este email.
Um abraço
U R G E N T E
Cumprimentos
1. Envio para si, porque sei que o reencaminharás para muita gente. Pedido de sangue!
2. Por motivo de doença grave, um ser humano está hospitalizado à espera de ser operado. Ainda não o foi porque tem um sangue raro (só 2% da população mundial tem).
3. Trata-se do sangue Tipo B-
Pede-se a quem tenha este tipo de sangue que contacte com urgência:
4. Luís de Carvalho - 931085403 931085403 931085403 931085403
5. Pedro Leal Ribeiro - 222041893 222041893 222041893 222041893
Fax: 2220591256.
Se não puderes ajudar, divulga este e-mail. [ Hoje por ele, AMANHÃ...]

16/09/2010

Os Discos Pedidos em Vide e a Grande Reportagem SIC

No seguimento do post anterior o AMIGO Manuel Dias no seu portal das Beiras colocou 3 exemplos desses programas de discos pedidos que fazíamos em Vide. Ao AMIGO Manuel Dias (Diasnet) o meu bem-haja pela sua amizade. Como diz o povo "Amigos há poucos" e é bem verdade...OBRIGADO.
Para ver e ouvir basta clicar em:

14/09/2010

Recordar o programa discos pedidos na "Radio Vide"

A Grande Reportagem da SIC do passado domingo fez-me lembrar os ultimos anos quando estive em Vide. A determinada altura eu e o amigo Manuel Dias criámos uma radio on line e todas as semanas passavam os discos pedidos. Até 4.ª feira os residentes na Freguesia e os emigrantes enviavam e´mail com o tema escolhido e dedicavam às suas familias as musicas para o fim de semana. Eu fazia a voz das dedicatórias e o amigo Diasnet fazia a montagem sonora e colocava on line aos fins de semana. Era género esta reportagem do GRANDE JORGE PELICANO que ontem passou na SIC.

09/09/2010

Depois dos incêndios o Rio Alva está de luto...

GRANDE REPORTAGEM NO CORREIO DA BEIRA DA SERRA ON LINE

"O cenário que envolve aquele afluente do Mondego quase faz lembrar as catástrofes ambientais provocadas pelos derrames de crude. Nas praias fluviais a época balnear acabou-se e a vida aquática está ameaçada.É a factura dos incêndios florestais que, este ano, voltaram a dizimar a floresta da região da Serra da Estrela. Com a primeira enxurrada – ocorrida no último dia de Agosto –, as encostas do Alva arremessaram para o rio todo o tipo de resíduos florestais e matéria morta deixados pelo fogo."LEIA A REPORTAGEM NA INTEGRA em:
http://www.correiodabeiraserra.com/index.php?option=com_content&view=article&id=3591:reportagem-o-rio-esta-de-luto&catid=37&Itemid=200795

06/09/2010

ENTREVISTA COM...GONÇALO FERNANDES

No seguimento da "nova" linha editorial do blogue chega hoje a vez da anunciada entrevista com o cavaleiro tauromáquico Gonçalo Fernandes, natural de Seia e que recentemente tomou a alternativa na Figueira da Foz, ou seja, passou de cavaleiro praticante a cavaleiro profissional. Ao Gonçalo agradeço a disponibilidade demonstrada desde a primeira hora e desejo votos de muitos sucessos.
Dados biográficos:
Data de Nascimento:
18-04-1988
Natural de: Seia
Escolas que frequentou: Escola da Ladeira, Colégio Militar (Lisboa), Escola Dr. Guilherme Correia de Carvalho e Liceu.

LS – Gonçalo como começou esta sua paixão por esta arte?
GF – Esta paixão resultou da convivência que desde pequeno tive aqui em casa devido ao meu Pai também ser Cavaleiro Tauromáquico.
LS – Como se faz o trajecto para se chegar ao patamar que agora alcançou?
GF – No meu caso e nalguns colegas meus que têm antecedentes Taurinos é um bocado mais fácil porque as famílias já estão dentro da festa e sabem como tudo se processa. No meu caso eu tive a sorte de já ter as condições necessárias e básicas para se começar ( tentadero, picadeiro, cavalos, selas, casacas, etc), mas ao longo do tempo para se chegar a este patamar é preciso treinar muito para se conseguir passar por diversas categorias (Amador e Praticante) até se alcançar a categoria de profissional.

LS - Explique aos nossos leitores o que é “tomar a alternativa”?
GF
- A Alternativa é quando passamos de cavaleiro praticante a profissional. Para isso temos de realizar alguns ojectivos propostos até aqui poder chegar.
LS – Quantas vezes treina por dia e onde?
GF – Eu treino na Quinta do Barbil em Seia que é onde vivo e tenho toda a estrutura montada para poder realizar esta profissão. Por norma todos os dias treino, mas o tempo e a quantidade dos treinos varia dependendo das corridas que há e da altura do ano em que estamos. Como sabe de Novembro a Abril a época pára. Mas isto não quer dizer que os treinos parem, antes pelo contrário é quando aproveitamos para ensinar os cavalos mais novos e menos experientes.
LS – Diariamente quais os tratamentos e cuidados que presta aos “seus” cavalos?
GF
– Como é obvio todos os dias comem, 2 a 3 refeições por dia, as suas boxes são limpas várias vezes ao dia para que tenham uma apresentação exemplar quer os cavalos quer as instalações e têm um acompanhamento do ferrador e do veterinário constante tendo em conta que são animais de alta competição.
LS – Todos os cavalos são bons para a arte de tourear? Se não, como é que se treinam estes animais para enfrentarem os touros na praça?
GF
– Os cavalos de tourear normalmente são Lusitanos ou de raças que tenham cruzamento deste sangue. Mesmo assim é complicado arranjarem-se bons cavalos de toureio. Se em cada dez que eu experimento e acho morfologicamente que têm capacidades para o toureio, se um ou dois forem bons, já é uma grande sorte, porque um cavalo para tourear tem de ser fisicamente poderoso, ágil, nobre e claro ter muito caração. Juntar estas capacidades todas não é fácil. O treino tem diversas fases, só depois de estarem bem arranjados de equitação é que se introduzem ao toureio, primeiro passando pela tourinha ( carro com uma roda e cornos que faz de toiro), depois indo ao boi manso e só depois começando a tourear vascas e novilhos para se acometerem as suas investidas. Um cavalo até poder sair em praça pode levar dois ou três anos de treino.

LS – Em que praças já actuou e qual o ponto mais alto da sua carreira até agora?
GF
– Eu já actuei em mais de 50 praças e localidades mas
o ponto mais alto da minha curta carreira foi sem duvida a corrida televisionada da minha Alternativa na Figueira da Foz e com o meu Pai meu padrinho.
LS – Além de ser cavaleiro profissional o Gonçalo ensina quem queira aprender a montar um cavalo. Se alguém estiver interessado como deve proceder?
GF
– Deve dirigir-se à Quinta do Barbil (junto da zona industrial em Seia) que é onde eu tenho aberto um Centro Equestre.
LS – Tem patrocinadores? Quais?
GF
– Neste momento não tenho, mas já tive alguns e queria aproveitar para também lhes agradecer o apoio que prestaram no inicio desta carreira.
LS – Acha que esta arte devia ser uma aposta cada vez maior por parte das entidades que nos governam? Porquê?
GF
Sim, sem duvida nenhum, porque alem de ser o segundo espectáculo mais visto em Portugal é uma tradição que se deve manter e honrar em todo o País.
LS – No futuro o que pretende alcançar?
GF – Pretendo subir os máximos degraus nesta arte, apesar de um dos objectivos já ter sido alcançado agora há que traçar outros.

03/09/2010

Até sempre "BOM GIGANTE"

Faleceu na madrugada desta sexta-feira, vítima de doença prolongada, José Torres, a cinco dias de completar 72 anos. Com 20 anos, chega ao Benfica para concorrer com outro histórico do futebol português, José Águas, mas na terceira época no clube já era líder dos goleadores do campeonato com 26 tentos. Formou um ataque demolidor, ao lado de Eusébio, numa equipa onde também brilhavam Coluna, Simões ou José Augusto. Ao serviço da Seleção Nacional, Torres fez14 golos em 34 jogos. Estreou-se a 23 de janeiro de 63. Esteve no apuramento e na 1ª fase final de um Mundial, disputada por Portugal, Inglaterra'1966, tendo alinhado nos seis jogos da fase final. OBRIGADO TORRES pelo que fizeste pelo BENFICA e pela SELECÇÃO NACIONAL.