19/08/2016

Bispo da Guarda celebra Missa em Torroselo dia 22 de Agosto

D. Manuel Felicio, Bispo da Guarda celebra Missa evocativa ao Pe. António Alves de Campos na próxima 2.ª feira dia 22 pelas 19h30 na Igreja Matriz de Torroselo.

17/08/2016

"MEMÓRIAS Fazer História".

"MEMÓRIAS Fazer História".
Uma edição de autor.
Pe. Dr. António Alves de Campos.
Numa das várias visitas que fez a minha casa aqui em Torroselo, mais precisamente em 2012, o meu primo e amigo Pe. Campos ofereceu-me, talvez, o último livro por si escrito e publicado.
"MEMÓRIAS Fazer História" é assim o seu título.
A dedicatória revela precisamente a amizade que tinha por mim que era reciproca, evidentemente.
"Para o Luis: Com um abraço de viva recordação e de muita estima e consideração". O autor, Lisboa 4 de Maio de 2012.


Neste dia triste em que recebemos a noticia da sua morte publico em sua memória o Prefácio. Um Prefácio que neste dia em que está prestes a sepultar é lido e "entranhado" de forma diferente, muito diferente. Sentida.
1 PREFÁCIO
"Foi no exercício das funções de Sacerdote e de Assistente Nacional da Mocidade Portuguesa que, muitas vezes, tivemos a oportunidade de sentir e de comprovar que o que íamos fazendo tinha ou parecia que tinha um sentido e um sabor de alguma importância "histórica".
Quer dizer que também nós, tantas vezes, com o que íamos fazendo - atos ou atividades mais ou menos relevantes - íamos igualmente "fazendo história". "Fazer história" que belo e nobre é para quem quer que seja!
Foi o caso, por exemplo, que aconteceu quando, um dia, tivemos a oportunidade de oferecer umas "lembranças", precisamente para a Capelinha de São Nuno de Santa Maria, inaugurada, com pompa e circunstância, no Palácio da Independência.
Com estas ofertas e evidenciando o seu significado - dizíamos - nós não estamos a praticar um simples ato, inútil e singular, mas, de algum modo, a dar e a registar informação "histórica", a "fazer história".
Com isso, nos conformamos e concordamos com o Doutor Mário Soares,quando, em Setembro de 2011, respondia, em entrevista, a uma pergunta final: "Doutor Mário Soares, agora, com a idade de 87 anos, que lhe resta fazer na vida? - "Resta-me - responde o velho, arguto e experimentado politico - agora resta-me escrever e publicar as minhas "Memórias"!
Precisamente - repetimos também - o que nós sentimos e pensamos, sintonizados na mesma onda e idade".
A. Alves de Campos
2011

16/03/2016

Socialista João Galamba diz que não há dinheiro para concluir o IC6 e o IC7

Uma "má" noticia para a nossa região.

O deputado João Galamba afastou qualquer possibilidade do IC6 e IC7 avançarem nos próximos tempos. O membro do Partido Socialista, que falava numa sessão de apresentação do Orçamento de Estado para 2016 realizada em Oliveira do Hospital, esclareceu que neste momento não existe um “dinheiro para obras rodoviárias”. João Galamba disse mesmo que, antes de se deslocar a Oliveira do Hospital, teve o cuidado de perguntar ao Ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques, o que poderia dizer às pessoas sobre as infra-estruturas rodoviárias da região. “A resposta foi nada”, sublinhou. 
Fonte: Correio da Beira Serra

08/01/2016

É para mim ponto de honra, agora que vou iniciar mais um documentário sobre o qual o tema ainda não revelarei, reactivar o blogue

O reactivar o blogue "Oceano das Palavras" coincide com o inicio do meu próximo documentário.
O OP é um blogue com mais de 10 anos que me acompanhou precisamente nesse tempo e aqui estão espelhados alguns pensamentos, ideias e iniciativas que tomei e onde estive envolvido ao longo precisamente desse tempo. OP esteve desde a primeira hora associado aos meus filmes "Os Ultimos Moinhos", "Lanificios.Doc" e mais recentemente "Sabores da Serra da Estrela".
É para mim ponto de honra, agora que vou iniciar mais um documentário sobre o qual o tema ainda não revelarei, reactivar o blogue para nesse seguimento mais uma vez aqui ficar perpetuado desde a primeira hora todo o enredo e desenvolvimento destes meus ideais cinéfilos na pele de Realizador.

Boa noite. Está de regresso o Oceano das palavras

Copiar por um é plágio.
Copiar por muitos é investigação.

19/05/2015

IX ENCONTRO DE BLOGUES na Serra da Estrela é já no próximo sábado dia 23

IX ENCONTRO DE BLOGUES na Serra da Estrela é já no próximo sábado dia 23 em St.ª Comba de Seia.Inscrições a decorrer.


PROGRAMA
9H00 - Encontro no terreiro em frente à Junta de Freguesia;
9h30 - Visita ao canil Vale do Juiz;
10h30 - Visita à Quinta da Bica, produtor de vinhos do dão;
13h00 - Almoço no Restaurante Mira Sol;
15h00 - Visita à Miconaturis;
16h00 - Visita à aldeia de Vila Chã;
17h00 - Encerramento com anuncio do organizador/a para o ano 2016


mais informações; 
http://blog-do-pinhas.blogspot.pt/2015/04/ix-encontro-de-blogues-na-serra-da.html

25/04/2015

As minhas experiências como Documentarista contadas na primeira pessoa ao Wilmer da Silva no Podcast inaugural de "Enlace" - programa de network e mercados

http://wilmer-da-silva.podomatic.com/entry/2015-04-23T14_53_43-07_00

As minhas experiências como Documentarista contadas na primeira pessoa ao Wilmer da Silva no Podcast inaugural de "Enlace" - programa de network e mercados. Wilmer da Silva é Licenciado em Cinema e encontra-se a frequentar o Mestrado em Marketing na Universidade de Madrid.
Este Podcast foi gravado no dia de Páscoa e foi hoje publicado na plataforma podomatic sendo que dentro de alguns dias estará disponível para descarga e subscrição nos Podcast da iTunes.
Para quem gosta de documentários, das histórias e estórias da Serra da Estrela tem aqui uma boa oportunidade para ouvir certas curiosidades contadas na primeira pessoa em relação às minhas experiências como Documentarista e Blogger.

24/04/2015

Há de facto órgãos de comunicação social que deviam ser censurados pelo mau serviço que prestam aos cidadãos e leitores.

Há de facto órgãos de comunicação social que deviam ser censurados pelo mau serviço que prestam aos cidadãos e leitores.
Censurados não pelo simples facto de serem órgãos de comunicação social mas sim pelo simples facto que apenas escrevem o que as Câmaras Municipais e os partidos políticos mandam, muitas das vezes sem confirmarem a veracidade das informações, apenas e só porque estão à espera que "chova" dinheirinho para pagar salários e despesas desses órgãos de comunicação social que são privados. São um negócio privado como qualquer outro.

Temos de ser sérios e dizer que há alguma comunicação social imparcial no País mas na maioria não o são. 
A liberdade de imprensa é isto?

A maioria dos órgãos de comunicação social não vão à procura da noticia. Recebem-na feita pelos assessores e limitam-se a publicá-la...muitas das vezes até com erros gramaticais.
Hoje desfolhamos um jornal e mais de metade das páginas não são escritas pelos jornalistas. Não há reportagens a sério. Evitam-se assuntos fracturantes. Não se visitam as Freguesias para saber como vivem as pessoas, os seus problemas e os seus anseios. 
Afinal que comunicação social temos nós no nosso País?
Quem fala em jornais fala em radios. Todos recebem ordens do poder instituído, seja onde for, e limitam-se a dar as noticias encomendadas. Alguns órgãos de comunicação social acabam por ser apêndices, boletins informativos das autarquias e ai de quem contrarie o poder instituído. 
LIBERDADE DE IMPRENSA SIM, COMUNICAÇÃO SOCIAL VICIADA NÃO.

Incrível como os meios de comunicação social reagiram hoje a uma proposta do PS, PSD e CDS sobre o que intitularam "a polémica proposta dos partidos" que nada mais é que pedirem aos órgãos de comunicação que façam um plano de como pretendem cobrir actos eleitorais, trabalho esse que é pago e bem pago pelo Estado que tem o direito de estabelecer regras iguais para todos os que financia e a comunicação social não pode fugir à regra. Escreve o El País (a pedido de algum media português) que PSD, CDS e PS estão de acordo em censurar os meios de comunicação social. 
Mas censurar o quê?


06/04/2015

À descoberta da Mantiqueira - I


"Caminhos da Mantiqueira" percorre estradas, histórias e vidas em busca da identidade própria e única da Serra da Mantiqueira. O documentário de longa metragem (79min) apresenta com sensibilidade um pedaço relativamente desconhecido de muitos brasileiros, apesar de sua extrema importância para o pais. Embora a região seja cortada pelas fronteiras políticas entre três estados da federação -- São Paulo,

CAMPOS DO JORDÃO: “A Suiça Brasileira”

Campos do Jordão é um município brasileiro localizado no interior do estado de São Paulo, mais precisamente na Serra da Mantiqueira; faz parte da recém-criada Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte, sub-região 2 de Taubaté.
A cidade fica à altitude de 1.628 metros, sendo portanto, o mais alto município brasileiro, considerando a altitude da sede. Sua população estimada, em 2004, era de 47.903 habitantes. Dista 173 km da cidade de São Paulo , 350 km do Rio de Janeiro e 500 km de Belo Horizonte. Sua principal via de acesso é a Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro.
Campos do Jordão é um dos quinze municípios paulistas considerados estâncias climáticas pelo estado, por cumprirem os pré-requisitos definidos por lei estadual. Tal nomeação garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. O município também adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de estância climática, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

Campos do Jordão é chamada de "Suíça Brasileira", como estratégia de marketing, pela sua arquitetura tardia baseada em construções europeias e pelo seu clima mais frio que a média brasileira. Por isso, a cidade recebe maior quantidade de turistas durante a estação do inverno, especialmente no mês de julho.


02/04/2015

Manoel de Oliveira queria fazer mais filmes. O tempo não deixou.


O cineasta português tinha 106 anos. Era o realizador mais velho do mundo ainda em atividade. O derradeiro filme, O Velho do Restelo, estreou-se em dezembro de 2014 na comemoração do último aniversário. 

Era a fazer filmes que descansava. Manoel Cândido Pinto de Oliveira nasceu no Porto a 11 de dezembro de 1908. Entre curtas e longas-metragens, realizou mais de 40 filmes até ao fim da vida.
O histórico realizador português morreu esta quinta-feira e deixa o legado de uma obra que marca o cinema europeu e mundial. 

Para além da longevidade e atividade que lhe era admirada no mundo do cinema, Manoel de Oliveira mudou a forma de olhar e conceber o cinema como outros grandes do século XX.
“Quando deixar de filmar, deixo de respirar”

A história da sua vida confunde-se inevitavelmente com a história do cinema português. No ano em que nasceu, D. W. Grifith iniciava-se no cinema. A infância e juventude de Manoel de Oliveira acontece numa época de ouro para o cinema mudo: O próprio Grifith, Vertov, Pudovkin e claro, Eisentsein.

Mas não foi no cinema que Manoel pela primeira vez ganhou notoriedade. Desportista em várias modalidades, desde as corridas de automóveis à natação e ao atletismo, foi atleta do Sport Clube do Porto. 

O cinema, todavia, sempre o acompanhou. Depois de uma breve passagem pela carreira de ator, nomeadamente em A Canção de Lisboa (1993) realizou o primeiro filme ainda antes, aos 23 anos. O documentário Douro, Faina Fluvial (1931), inspirado na cidade natal e idealizado depois de ter assistido ao filme "Berlim, Sinfonia de uma Capital" (Walther Ruttmann, 1927), conta a vida em redor de um rio que estaria presente nos vários trabalhos que se seguiram.

Em todas as obras, o realismo e a objetividade são as bandeiras principais. Para Manoel, o cinema era contar a história, o mundo segundo a perspetiva de determinada época. Como realizador durante mais de oitenta anos, Manoel de Oliveira veio contando Portugal desde os períodos antes de ditadura, o Estado Novo, a democracia e os anos mais recentes. 

O cinema era a sua maneira de refletir o passado e o presente, nunca o futuro. A evolução histórica que andou de mão dada com a própria evolução do cinema: das primeiras curtas de caráter mais documental, do cinema mudo, aos avanços que foi obrigado a fazer de forma a acompanhar os tempos. 
Tempo e dinheiro
Apesar dos longos 106, Manoel de Oliveira pedia mais tempo para fazer mais e melhor. Quando via um antigo trabalho, ficava sempre com a sensação que “poderia ter feito melhor”. 

E o tempo não lhe chegou para fazer tudo o que queria, para realizar todas as ideias: "Tenho uma vontade enorme de filmar e fico muito triste se o não puder fazer. O tempo passa excessivamente depressa", confessava numa entrevista à Visão, em 2008. 

O contexto político também o obrigou a enviesar as mensagens transmitidas. A vida de realizador durante a ditadura não foi fácil e Manoel chegou mesmo a ser preso pela PIDE. 

Dinheiro e meios também lhe faltaram durante essa época, à medida que o cinema comercial se distanciava das suas técnicas e linguagens cinematográficas. Os longos planos, travellings e movimentos de câmara, os diálogos lentos e complexos. Um cinema difícil e muito distante das obras e dos temas que começaram a dominar os circuitos comerciais. Mas era de propósito - Manoel de Oliveira tinha aversão à moda - evitava temas, atores ou qualquer elemento que pudesse destacar algo que não o filme como tal. 

Mas com o reconhecimento, sobretudo internacional, vieram a tempo para que Manoel conseguisse fazer com maior segurança tudo o que queria fazer: realizar até ao fim da vida. 
Prémios e Reconhecimento
Manoel Oliveira não gostava de prémios. Não queria ver a sua individualidade sobreposta a outras, até porque no cinema, ao contrário de uma competição desportiva, não era possível medir quem chegava primeiro, quem era melhor. No cinema, cada subjetividade valia por si.

Gostava sim do reconhecimento, das distinções dos prémios de carreira, de ver um filme seu compreendido. E recebeu várias, nos mais variados festivais e certames do cinema mundial: Cannes, Veneza, Berlinale, São Paulo, Tóquio e, por fim, Portugal. 

A noticia da morte esta quinta-feira preenche as páginas da imprensa de todo o mundo, uma prova real desse prestigio que ia muito para além da idade. O alemão Die Zeit destaca que muitos críticos de cinema o colocavam "ao nível de Luis Buñuel, Jean-Luc Godard ou Frederico Fellini". Do Le Monde, chama-o de "um dos criadores mais originais da história do cinema". 

Por altura do centenário do realizador, em 2008, o New York Times dedicava um artigo à sua singularidade e denominava Manoel de Oliveira de "uma força da natureza, um caso especial", com filmes "pensativos, melancólicos, com qualidades memento mori". 
in-RTP

18/01/2015

Blogging is not a crime

BREAKING NEWS! Raif Badawi's flogging today has been postponed on medical grounds - our researchers are following up now. This does not mean Raif's suffering has ended. His floggings could resume at any time.
Please keep up the pressure - sign and share:http://spr.ly/6183xVsd
BREAKING NEWS! Raif Badawi açoitamento hoje foi adiada por motivos médicos - nossos pesquisadores estão seguindo agora. Isso não significa sofrimento do Raif terminou. Seus flagelações poderiam retomar a qualquer momento.
Por favor, mantenha a pressão - sinal e compartilhar: http://spr.ly/6183xVsd

23/11/2014

A culpa não é de Socrates. É nossa.

Isto não tinha ser assim. Não tínhamos de ver um antigo primeiro-ministro a ser levado dentro de um carro pela polícia. Não tínhamos de ver o circo montado novamente à porta do DCIAP. Não tínhamos de assistir mais uma vez aos políticos a perderem a face perante a justiça. Mas os portugueses quiseram que fosse assim. E tanto quiseram que em 2009, indiferentes ao que já se sabia sobre a actuação de Sócrates no Freeport e muito particularmente nessa vergonha nacional que foi o processo de licenciamento e construção da central de tratamentos de lixos da Cova da Beira, 2 077 695 eleitores lhe deram o seu voto para que continuasse como primeiro-ministro. É certo que o PS perdeu então a maioria absoluta mas note-se que não se pode falar de desastre eleitoral: em 2005, ano da grande vitória de Sócrates, o PS tivera 2 588 312.  Que Sócrates continuasse a obter mais de dois milhões de votos depois do que sucedera entre 2005 e 2009 diz muito sobre a nossa alienação de valores.
Aos olhos e ouvidos dos eleitores portugueses, tudo aquilo que em 2009 já se sabia sobre Sócrates – e era muito – a par do fascínio crescente e perigoso que este manifestava por um Estado agente de negócios não foi suficiente para que não lhe dessem maioritariamente o seu voto. Eram os tempos em que a líder da oposição era ridicularizada como “a velha” pela milícia dos assessores socráticos devidamente corroborados pelo riso escarninho dos humoristas de serviço a quem, vá lá saber-se porquê, Sócrates nunca inspirou muitas críticas. Eram os tempos em que criticar Sócrates valia telefonemas aos gritos para os autores desses textos (e sei do que falo por experiência própria) logo apelidados na mais bonançosa das versões como tremendistas, derrotistas e bota-abaixistas. Eram os tempos em que nada parecia possível ser feito em Portugal contra a vontade de Sócrates. Em que, por exemplo, nenhuma editora, que por essa época tudo ediatavam, quis publicar a investigação  – e tratava-se de uma verdadeira investição e não de palpites  – que um blogue, o Do Portugal Profundo, fizera sobre a licenciatura do então primeiro-ministro. E sobretudo eram os tempos em que se arreigou na sociedade portuguesa esse perverso princípio de que o direito penal substituira a moral.
Sentados em estúdios de televisão, rádio, nos jornais, blogues… todos os dias dirigentes socialistas e seus compagnons de route repetiam que tendo sido encerrados os processos e investigações só por má-fé se poderia questionar a licenciatura domingueira de Sócrates, a novela das suas duas fichas na Assembleia da República, os projectos para as casas da Covilhã, a nomeação para o Eurojust do procurador sobre o qual recaíra a suspeita de ter transmitido informações processuais a Fátima Felgueiras, o Freeport, a Cova da Beira…
Em Portugal passou então a vigorar o dogma de que não há diferença entre responsabilidade política e responsabilidade criminal. E exactamente os mesmos que tanto contribuíram para a impunidade de que gozou José Sócrates já começaram na velha técnica das cabalas: devia ser detido à noite? Porque não foi detido em casa? Que estranha coincidência, ser detido na véspera de António Costa ser reconhecido como secretário-geral do PS… Deixemo-nos de contorcionismos: não há dia ou hora adequados para prender um ex-primeiro ministro porque em todos os dias e a todas as horas a detenção de quem teve tais responsabilidades terá sempre consequências políticas. Por exemplo, o que vai António Costa, que entretanto divulgou uma primeira declaração equilibrada sobre este caso, fazer com o homem que escolheu para líder parlamentar, Ferro Rodrigues? Ferro Rodrigues continua sem perceber duas coisas essenciais: primeiro, um partido de bem não pode alimentar a nostalgia por um político com o perfil institucional de Sócrates, (sublinho que falo de pefil institucional e não de questões criminais). Segundo, Portugal é uma democracia onde não há partidos acima da lei e não um regime democrático tutelado pelo PS. Como em todos os processos que envolvem poder económico e político haverá quem aposte na confusão. Lembram-se do processo Casa Pia em que acabámos a não distinguir os pedófilos das vítimas, a justiça do abuso e a verdade da mentira? (Esperemos apenas que à actual PGR não esteja reservado o mesmo calvário que a Souto Moura).
Falam agora os políticos na possibilidade de uma república de juízes. Agora é tarde para o fazerem, “Inês é morta”. É de facto uma visão dantesca essa de uma república de juízes mas foram eles, os políticos, e neste caso particularmente os do PS, ao pôr de lado a moral e ao centrar tudo no avanço da justiça, ou mais precisamente na sua capacidade de fazer arquivar os processos, quem sentou um dos seus, Sócrates, no banco traseiro daquele carro utilitário que o levou do aeroporto até ao DCIAP. E foram os portugueses, enquanto eleitores, sancionando o comportamento de Sócrates, dando-lhe a vitória em 2009, quem depositou Portugal na mão das polícias e dos juízes.
Na vida nunca se volta atrás e na política muito menos. Por isso aqui estamos no beco a que nos conduzimos: se Sócrates provar a sua inocência ficamos a com a justiça descredibilizada. Se Sócrates for culpado estamos perante um problema político. Mas deste dilema os únicos culpados somos nós. E não Sócrates.

15/11/2014

CABEÇA ACOLHE O NATAL MAIS AUTÊNTICO E ECOLÓGICO DO PAÍS

A magia do Natal na montanha decorre de 29 de Novembro a 4 de Janeiro.

Pelo segundo ano consecutivo, a aldeia de Cabeça veste-se de Natal, acolhendo de 29 de novembro a 4 de janeiro, o evento “Cabeça, Aldeia Natal”, uma aposta na criação de cenários inspirados no imaginário de Natal na montanha, na natureza, biodiversidade erespeito pelo meio ambiente, onde apenas prevalece a tradição do presépio religioso, sem alusão ao Pai Natal. 
Depois da experiência francamente positiva do ano passado, a comunidade está empenhada na operacionalização da iniciativa, trabalhando diariamente e voluntariamente na conceção dos enfeites que vão vestir a Aldeia de Natal, que este ano verá a sua área de abrangência alargada.
Passear pela aldeia, que também é a primeira Aldeia Led do país e que por si só detém uma beleza única pela predominância do xisto, a que se conjuga uma decoração ecológica alusiva ao natal, como sejam grinaldas de folhas, corações concebidos com musgo e lã da serra da Estrela, estrelas feitas de desperdícios das florestas e a própria árvore de Natal, revestida a pinheiro natural e pinhas, é a proposta para uma viagem ao imaginário do Natal nesta Aldeia de Montanha. A visita à aldeia é ainda complementada com tasquinhas de produtos regionais, artesanato, animação de rua e experiências inspiradas na história, saberes e sabores da serra da Estrela.
O evento é promovido pela ADIRAM - Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede de Aldeias de Montanha, em estreita parceria com o Município de Seia e as associações locais, com forte envolvimento da comunidade desta aldeia, sendo financiado pelo Plano de Animação e Comunicação Buy Nature, apoiado pelo FEDER, no âmbito do Programa Operacional Regional do Centro – QREN.

12/11/2014

Sabores da Serra da Estrela durante 3 dias no cinema em Oliveira do Hospital

Para quem ainda não viu o filme Sabores da Serra da Estrela tem uma boa oportunidade de o ver ou rever este fim de semana em Oliveira do Hospital

05/11/2014

"Uivo" trailer



Realizado entre Março e Setembro de 2014, "Uivo" é um documentário sobre a voz de António Sérgio.
Figura de proa da música alternativa em Portugal, António Sérgio nasceu em Benguela no ano de 1950 e desde cedo seguiu as pisadas do pai no universo radiofónico.

10/10/2014

SEIA - Dia 16 de Outubro a partir das 18h00

FESTIVAL DE CINEMA CINEECO 2014
Sabores da Serra, Luís Silva, Portugal, 2014, 29’50’’
Panorama Regional
Quinta 16 de Outubro - 18:00 Horas
Um documentário que mostra as paisagens únicas existentes no Vale do Alva e na Serra da Estrela assim como tem o objectivo de ensinar o espectador a aprender como se faz o queijo e o requeijão serra da estrela, o pão em forno de lenha, o javali e o cabrito assados no forno e como se fazem os enchidos. Estes são alguns produtos tradicionais da Serra da Estrela que pretendo com este documentário levar cada vez mais longe a outros públicos através do cinema que possam um dia vir à Serra da Estrela visitá-a e provar estes sabores únicos da serra mais alta de Portugal continental.

10/09/2014

Dias 11,12, e 13 vão passar 2 filmes meus no festival de cinema da Figueira da Foz. Apareçam !

Amigos/as: é hora de rumar à Figueira da Foz 
Os meus filmes vão passar no Figueirafilmart nos seguintes horários:
DIA 11 podem ver o filme "LANIFICIOS.DOC" pelas 14h30 no Grande Auditório da Figueira da Foz. 
DIA 12 podem ver o meu mais recente filme "SABORES DA SERRA DA ESTRELA" pelas 21h30 também no Grande Auditório.
DIA 13 poderão ver uma vez mais "SABORES DA SERRA DA ESTRELA" no Museu do Sal.
Conto com a vossa presença !!!
Até lá um grande abraço.

17/08/2014

O mistério de Vila Cova à Coelheira

Nesta localidade do Concelho de Seia em tempos ter-se-á pensado construir um Santuário. Quem teve a ideia decidiu começar a obra de cima para baixo. Resultado: o Santuário nunca foi concluído. Hoje, passados alguns anos visitámos o local que se situa junto à praia fluvial de Vila Cova e o que encontrámos foi imagine-se um Santuário inacabado, um monte de cimento a rasgar a encosta verdejante e a escadaria que iniciou de cima para baixo encontra-se concluída a meio da encosta dando razão ao velho ditado que diz que uma casa nunca se começa a construir pelo telhado. As imagens falam por si, a opinião sobre este assunto agora é sua. Observe bem e diga de sua justiça o que faria se fosse você a mandar.










13/08/2014

Seia em Agosto parece uma cidade a sério

Hoje Seia parecia uma cidade a sério.
Filas na avenida 1.º de Maio logo pela manhã. Muita gente nas ruas. É certo que foi dia de feira mas deu para perceber que estão cá no Concelho milhares de pessoas (emigrantes e imigrantes) o que me deixa um pouco apreensivo em relação ao local onde vai decorrer a Festa do Concelho que começa dia 14 e vai até dia 17. Parece-me e espero que me engane que o local não vai ser o mais apropriado para receber tanta gente. Os expositores estão uns em cima dos outros, o palco ocupa todo o recinto da Câmara e ainda há mais uma tenda gigante na parte de trás do edifício da Câmara. A pergunta que se impõe é onde é que vai circular tanta gente? Agosto é mesmo o mês em que há mais gente no Concelho. Disso não tenho duvidas.

07/08/2014

3.º filme seleccionado para festivais de cinema

Acabo de receber no mesmo dia a informação que o meu novo documentário "SABORES DA SERRA DA ESTRELA" foi seleccionado para o FigueiraFilmArt, festival de cinema da Figueira da Foz que decorre em Setembro e acaba também de ser seleccionado para o CineEco a decorrer em Outubro.
Nos ultimos 6 anos é o 3.º filme seleccionado para festivais de cinema, depois de "OS ULTIMOS MOINHOS", "LANIFICIOS.DOC" é agora a vez de ir a "julgamento", "SABORES DA SERRA DA ESTRELA".
Mais novidades brevemente.

24/07/2014

"CHÁS DA ALDEIA". Encomende aqui

"CHÁS DA ALDEIA" é um negócio local criado por mim ao fim de alguns anos de pesquisa sobre os benefícios do chá para a saúde. Os meus chás têm a particularidade de todos serem vendidos ao preço único de caixa (10 saquetas) a 3.25 €. Caso necessite de informações sobre as características do chá que pretender comprar não hesite em perguntar através do email: chasdaaldeia@gmail.com
Clique na imagem e veja os chás que lhe interessam e entre em contacto para encomendas através do email referenciado. BEBA CHÁ E GANHE SAÚDE.


ENCOMENDE AQUI:
CLIQUE PARA AMPLIAR

12/07/2014

E de repente criámos o "fenómeno" das Alminhas no Concelho de Seia

E de repente criámos o "fenómeno" das Alminhas no Concelho de Seia. Nunca foram tão faladas e tão valorizadas até aos dias em que um grupo de bloguers decidiu chamar a atenção para estes monumentos de suma importância aos quais nunca ninguém deu valor turistico...mas afinal têm-no.
Reportagem na RADIO RENASCENÇA sobre a rota das alminhas desta vez em...CARRAGOSELA.
CLIQUE AQUI e leia a reportagem da RADIO RENASCENÇA:
reportagem RADIO RENASCENÇA sobre as Alminhas de Carragosela

08/07/2014

Reportagem 1º Festival "Pão Nosso" 2014 - Videmonte - Guarda



Trabalho em video no género de documentário sobre o I.º Festival "Pão Nosso" que decorreu no passado fim-de-semana em Videmonte. Trabalho feito durante os dias do Festival e apresentado no ultimo dia a toda a população presente.

19/06/2014

SEIA - FORUM SAÚDE E SEGURANÇA é já no próximo dia 21 de Junho

A iniciativa é promovida por 4 entidades:
•Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda, através do Hospital Nossa Senhora da Assunção de Seia e da Unidade de Cuidados na Comunidade do Centro de Saúde de Seia;
•Guarda Nacional Republicana de Seia;

•Lar Quinta do Monterroso - instituição particular de solidariedade social (IPSS);
• Associação de Beneficência Social e Cultural de Tourais - IPSS.

 
CONSULTE O PROGRAMA E PARTICIPE NO FORUM
Clique para ampliar
 

17/06/2014

1ª FEIRA MEDIEVAL TORROSELO 2014



Realiza-se nos próximos dias 27,28 e 29 de Junho a I.ª Feira Medieval em Torroselo.
Um evento raro que será certamente belo, mágico e acima de tudo histórico tal como esta apresentação em video que o grande Tony Correia realizou. Torroselo tem juventude de enorme valor que nesta altura convem mencionar sem pápas na lingua. A começar pelo Tony Correia um autodidata, um realizador um empreendedor das novas tecnologias de imagem que mete os seus conhecimentos nessa área ao serviço da sua terra amada. João Coragem outro jovem de enorme valor. A musica, a animação, o sorriso e a sua boa disposição contagiam quem o rodeia. Da sua cabeça nascem muitas ideias, ideias essas que ele não descansa se não as meter em prática. É o que se chama um "a man of action" que merece todo o nosso apoio e por fim o João Pedro Ferreira que incorpora na vontade a sua dedicação à sua terra amada. Um jovem também ele com enorme potencial e se juntar a sua ambição á sua vontade então Torroselo fica a ganhar com a sua dedicação. Estes 3 jovens são o exemplo de que em Torroselo há dedicação, há conhecimento, há valor e há amor á terra por parte da juventude. Concerteza haverá outros, mas acima de tudo estes 3 merecem o meu maior respeito e admiração.
Voltando á I.ª Feira medieval é uma iniciativa de louvar que espero corra muitissimo bem para bem da organização e para bem de Torroselo. É uma tarefa dificil mas é nas dificuldades que está o sabor da vida. Se tudo fosse fácil esta vida não teria grande interesse. Bem-haja por arriscarem, por inovarem e acima de tudo por fazerem. 
Se Deus me der saúde lá estarei a acompanhar e a participar todos os dias na feira.
São esperados momentos históricos de recriação dos tempos medievais por grupos de elevado mérito na arte da representação. São esperados momentos musicais, de convivio e alegria que é o que todos precisamos. São esperados momentos de intervenção politica e histórica relacionados com o foral Manuelino. São esperados momentos de cultura. Uma festa é isto tudo aliado ao facto de podermos almoçar ou jantar no recinto da feira o que é agradável. 
Que esta feira e estes jovens sejam uma referencia para todos nós que somos de Torroselo e cá vivemos 365 dias por ano mas também a todos os nossos conterrâneos que estejam onde estiverem possam sentir orgulho na sua terra natal e na sua juventude.
Parabéns á organização e que Torroselo e as suas gentes se possam unir em torno do bem comum.

02/06/2014

ES MOTIN

Foi com enorme honra que recebi o telefonema do José António Silva Baptista a convidar-me para o lançamento do seu mais recente livro. ES MOTIN é uma edição de um livro com 4 textos dramáticos da autoria de José António Silva Baptista e ilustrações de Luiz Morgadinho.
Dia 4 de JUNHO no cine teatro de Seia, pelas 21h30.
Lá estarei.

26/05/2014

VIII Encontro de blogues na Serra da Estrela

Decorreu no passado dia 24 de Maio a 8.ª edição do encontro de blogues na Serra da Estrela.
Desta vez e depois de ter passado em edições anteriores por Cabeça, Vide, Loriga, Seia (três vezes), Sabugueiro, foi a vez de Torroselo, Carragosela e Folhadosa receberem esta organização.
Inscreveram-se 25 participantes que diariamente vão divulgando as suas terras através desta plataforma na internet oriundos de Loriga, Cabeça, Vide, Vila Chã, Torroselo, Seia, Figueiró da Serra, Nabais, Gouveia e Viseu que tiveram a oportunidade da parte da manhã em Torroselo de visitar a Capela e o Monumento a N.ª Sr.ª de Fátima, o 1.º monumento à criança em Portugal, a sede da centenária Banda Torroselense Estrela D´Alva onde nos foi oferecido o café e onde os participantes puderam visitar o Museu da colectividade e assistir a parte do ensaio que estava a decorrer. Posteriormente foi a vez da visita à Igreja Matriz N.ª Sr.ª do Rosário padroeira de Torroselo, visita a uma sapataria á moda antiga ainda em funcionamento, visita ao Museu Rural e Etnográfico de Torroselo que já não abria ao público há largos anos, visita ao Pelourinho evocativo da atribuição do foral Manuelino, à Fonte dos Mouros e à Capela de S. Bento. As visitas em Torroselo iniciaram-se pelas 9h30 tendo terminado pelas 12h30.
No decurso das visitas os participantes foram contactando com as pessoas residentes com as quais travavam momentos de alegria e boa disposição dando desta forma “vida” e animação ás ruas da aldeia.
Pelas 12h30 rumámos até Carragosela onde foi servido o almoço que a todos agradou pela boa qualidade da gastronomia e ambiente do restaurante Casas do Terreiro.
Da parte da tarde foi a vez da visita às Pedras do Bom Nome onde os participantes por largos minutos puderam contactar com a natureza e vista única deste miradouro “escondido” sobre o vale do Alva. A admiração foi geral pela beleza natural que encerra a vista lá do alto das Pedras do Bom Nome.
Como não podia deixar de ser, de seguida rumámos à Capela de N.ª Sr.ª da Ribeira em Folhadosa que encerra em si a beleza do seu chão construído todo ele com pedras do rio tornando-a única no País, digna de uma visita por parte de historiadores, arqueólogos, jornalistas e outros profissionais do meio académico. De seguida visitámos já no interior dos terrenos da Fundação Dr. António Vieira, a famosa Charca onde se desenvolvem campeonatos regionais e nacionais de pesca desportiva. Na Fundação tivemos a honra de ser recebidos pelo Sr. Presidente do Conselho de Administração e seus membros bem como pela Directora Técnica que amavelmente nos mostraram as instalações e nos falaram sobre a qualidade dos serviços prestados aos mais idosos e mais carenciados. Registámos um trabalho notável e acima de tudo repleto de afectos dos seus cuidadores para com os seus utentes, trabalho esse digno de ser visto pois a Instituição segundo o seu Presidente orgulha-se de ter sempre a porta aberta a quem os quiser visitar. Ainda na Fundação visitámos a Adega onde é feito o vinho com as uvas produzidas nos terrenos desta Instituição, vinho classificado como vinho do Dão o qual além de ser comercializado serve também como forma de empregar algumas pessoas na quinta da Fundação ao mesmo tempo que permite o desenvolvimento de cursos profissionais ligados à agricultura aproveitando dessa forma os recursos que a terra dá.
Finalizámos o dia do VIII encontro de blogues na Serra da Estrela com um magnífico lanche que a todos agradou seguindo-se a fotografia do grupo pelas 19 horas.
A todos os participantes agradeço a participação pois só com a vossa presença foi possível organizar uma visita a estas aldeias bonitas que tanto têm para mostrar a quem nos visita e por vezes tão fechadas em si próprias se encontram. Agradeço ainda a simpatia e a arte de bem receber a todos os populares que encontrámos pelas ruas pela forma como receberam os nossos “turistas”. Ao Sr. Luís “Mineiro” que vai mantendo a arte da sua sapataria, á D. Lúcia pela forma como se disponibilizou para nos a abrir as portas da Igreja Matriz de Torroselo e à D. Henriqueta por nos abrir as portas da Capela de S. Bento. Não poderia deixar de agradecer a grande amabilidade ao Sr. António e ao Sr. Fernando por nos abrirem as portas da Capela da Sr.ª da Ribeira em Folhadosa, á Direcção da Banda a forma como nos acolheu. Agradeço ainda á União de Freguesias de Torroselo e Folhadosa pela forma como prontamente nos abriram as portas do museu rural e etnográfico em Torroselo.
Como vem sendo hábito e já faz parte da história destes encontros foi ainda nomeado o próximo organizador do encontro de blogues na Serra da Estrela. Desta vez o nomeado foi o Nuno Pinheiro residente em Vila Chã a quem competirá a organização do IX Encontro de blogues na Serra da Estrela no próximo ano.
Por fim agradecer à comunicação social a ajuda na divulgação e promoção destes encontros que têm como principal objectivo dar a conhecer a quem nos visita o nosso património, a nossa gastronomia, as nossas gentes e a nossa cultura existente nas nossas aldeias aqui do Concelho de Seia.
Luís Silva

17/05/2014

O Encontro de blogues nos media. Hoje foi na Radio Boa Nova

E foi assim hoje das 11h ás 12h30 em directo na Radio Boa Nova. Ze Manel Conde Conde o Grande locutor entrevistou Luis Silva, Rita Saraiva eJosé Pinto. Também Pinhas Pinheiro entrou em directo via telefone o que foi uma agradável surpresa no estúdio. Dia 24 de Maio realiza-se então o VIII Encontro de blogues na Serra da Estrela dominado pela história das terras de Torroselo e Folhadosa, o seu património natural e religioso, as suas gentes e as suas tradições para conhecer um pouco melhor dia 24.

16/05/2014

13/05/2014

VIII Encontro de blogues na Serra da Estrela é dia 24 de Maio

Mil e uma razões para visitar Torroselo e Folhadosa. VENHA DESCOBRIR o património, a cultura, a gastronomia e as gentes genuínas Beirãs no próximo dia 24 de Maio.
INSCRIÇÕES ATÉ 20 de Maio para o email: luis.silva.75@gmail.com 

09/05/2014

Faltam 15 dias para o VIII Encontro de Blogues

Faltam 15 dias para o VIII Encontro de Blogues na Serra da Estrela. Hoje mesmo fui tratar da encomenda de uma lembrança para entregar aos participantes. É uma lembrança que levarão do dia a par das muitas fotografias e do alegr
e convívio que vamos ter.

25/04/2014

texto sobre o VIII Encontro de blogues publicado por José Pinto no blogue da aldeia de Cabeça

clique no link:
http://www.cabecaweb.blogspot.pt/2014/04/viii-encontro-inter-regional-da.html



A visita ao Museu Rural e Etnográfico de Torroselo faz parte do programa da manhã do VIII Encontro de blogues na Serra da Estrela.

O Museu Rural e Etnográfico de Torroselo foi inaugurado em 17 de Outubro de 2004, pelo Governador Civil da Guarda, Dr. Joaquim Lacerda. O Museu cujo espólio é essencialmente de cariz etnográfico, reflete o meio rural em que se insere. Apresenta coleções ligadas às profissões de sapateiro, resineiro, barbeiro, músico, e às tarefas agrícolas. Reproduz a antiga casa rural, apresenta alguns trajes antigos recolhidos localmente e alguma arte sacra. A visita ao Museu faz parte do programa da manhã do VIII Encontro de blogues na Serra da Estrela.