28/11/2010

Exposição "Memoria com alma" vai decorrer no Posto de Turismo de Seia em Dezembro

História de Loriga em exposição no Posto de Turismo de Seia O Posto de Turismo de Seia vai ter em exposição, durante o mês de Dezembro, “Memórias com Alma”, uma mostra fotográfica, reunida por José Cardoso de Pina ao longo dos anos, que conta a história da vila de Loriga no último século. O acervo fotográfico de José Cardoso de Pina, doado à Confraria da Broa e do Bolo Negro de Loriga, recorda o que conhecemos, conta a história de uma vila, orgulhosa dos seus vales, das suas ribeiras e de cada pedaço da alta serra, mas conta muito mais… Conta moinhos de água, teares, fábricas, patrões e empregados, mães, pais, avós, manos e tios, camionetas, fontes, emigrantes, famílias, ofícios, tristezas e alegrias. Homens, mulheres, crianças, que cresceram, partiram ou ficaram e que tiveram algo em comum: raramente desistirem de viver os bons e os maus momentos. A forte emigração para o Brasil, de homens, jovens e crianças. A quantidade enorme de gente que não regressou, mas que mesmo assim contribuiu para as famosas fontes de Loriga, sabe-se lá com que sacrifícios, entre muita saudade e amor. A mudança da Monarquia para a República. A 1.ª e a 2.ª Guerra Mundiais. Os loriguenses na Batalha de La Lys e, também nas filas com senhas para os alimentos e as farinhas. Os fornos comunitários ou fardos de lã nas entradas das fábricas. Os miúdos nos poços, nas ribeiras. Os miúdos nas procissões e a disputarem o maior ramo de oliveira no Domingo de Ramos. Imagine-se o cheiro do pão nos fornos e nas padarias, o bater dos teares, as nossas alcunhas, as Janeiras e a nossa fogueira no adro da Igreja. Os casamentos, baptizados, funerais, a 1.ª Comunhão, a Comunhão Solene, o Crisma. O Estado Novo, a Guerra nas Colónias, a emigração para a Europa, a América e a migração para o litoral, Lisboa, Porto, Sacavém e outras mais cidades. O regresso em Agosto para, em São Sebastião e na Nossa Senhora da Guia, lavar a saudade em lágrimas e na alegria do rosto.

1 comentário:

joão Carreira disse...

Caro Luís Silva,

Nessa exposição, criação, selecção, cuidado, restauro, etc e etc...foi fundamental, essencial e sem os quais não seria possível esta exposição, o papel do Sr. Dr. Fernando Cunhal e no geral das várias pessoas que constituem a Fototeca e uma excelente mais-valia de Seia e da sua população.
Tudo começou, igualmente, pela mão do Sr. Dr. Victor Moura que, para além de amigo do Sr. Cardoso de Pina é naturalmente um amigo e conterrâneo de Loriga, muito embora seja um habitante bem conhecido de Seia. Finalmente a Confraria que julgo que tem vindo a crescer, mas que não devo gabar, não por ter qualquer papel importante na Confraria, mas por ser confrade.

Perdoe este reparo, mas julgo que é sempre bom não esquecermos quem está por trás.

Com estima e a admiração de sempre,

João