07/12/2006

44,14 hectares, vão ser reflorestados

Protocolo vai ser assinado no dia 9 de Dezembro. Parceria entre Câmara de Seia e Fundação Focus permite reflorestar 44 hectares.
O Município de Seia e a Fundação FOCUS vão assinar, no próximo Sábado (9 de Dezembro), pelas 11.30 horas, na Associação dos Amigos da Freguesia da Teixeira, um protocolo que visa a reflorestação de 44,14 hectares na zona das Pedras Lavradas. O documento que estabelece a parceria é assinado, depois da Câmara Municipal de Seia ter já procedido á abertura de concurso limitado para a execução do projecto de arborização das Pedras Lavradas, elaborado pelo Gabinete Técnico Florestal do Município. A iniciativa vai ser desenvolvida e co-financiada em cerca de 45 mil euros pela Fundação FOCUS, uma agência humanitária internacional que integra a Rede Aga Khan para o Desenvolvimento eque tem vindo a apoiar algumas iniciativas que pretendem minimizar os impactos causados pelo incêndio de Vide, em Julho do ano passado, responsável por quase 17.500 hectares ardidos, dos quais cerca de 7000 no Concelho de Seia. O projecto abrange uma área total de 44,14 hectares e inclui diversas vertentes. A principal é a da produção, uma vez que pretende restabelecer e melhorar a produção de madeira e fruto numa área de medronhal com cerca de 33 hectares, mas contempla igualmente uma vertente de protecção, prevendo a abertura de faixas de interrupção de combustíveis junto á área edificada. Inclui, ainda, uma vertente de uso múltiplo, com a instalação de um apiário com 40 colmeias, além de incluir a melhoria de cerca de 1300 metros de caminho e a abertura de aproximadamente 100 metros de um novo caminho, incluindo uma plataforma para a instalação do apiário. Os proprietários na área de intervenção do projecto já começaram a ser contactados e informados das acções preconizadas, e vão beneficiar do financiamento a 100 % de todas as acções previstas no projecto, incluindo as da fase de consolidação até ao segundo ano do Plano Orientador do projecto, assumpção essa que será reconhecida em protocolo a celebrar entre as três partes: Município de Seia, Fundação Focus e os proprietários. Os custos globais de toda a fase de instalação do projecto e dos dois anos iniciais da consolidação são de cerca de 75 mil euros, repartidos de igual forma pela Câmara Municipal e a Fundação Focus. A Fundação Focus tem vindo a fornecer diversos apoios ás vítimas do incêndio. Distribuiu inicialmente bens alimentares e numa segunda fase meio milhar de colmeias, que permitiram a algumas famílias o retorno ao seu auto-sustento.

3 comentários:

ljma disse...

É uma boa notícia. Mas espero que não se faça uma reflorestação baseada no pinheiro bravo, no eucalipto ou na mimosa (como chegou a sugerir-se na Gardunha). Bem sei que o pinheiro e o eucalipto crescem depressa e por isso mais depressa se vê o retorno do investimento, mas os anos recentes têm mostrado repetidas vezes que a pressa, neste caso, não leva a nada, a não ser a grandes incêndios.

Luis Silva disse...

exactamente. Há que ser um plano sustentável e de futuro e baseado apenas no reflorestar por reflorestar para se dizer que se está a fazer alguma coisa. Vamos aguardar e ver o que aí vem...

Luis Silva disse...

ERRATA: esquecer o comentário anterior e ler este.
...exactamente. Há que ser um plano sustentável e de futuro e não baseado apenas no reflorestar por reflorestar para se dizer que se está a fazer alguma coisa. Vamos aguardar e ver o que aí vem...