15/06/2009

Até sempre "COMARCA DE ARGANIL"

"A Comarca de Arganil" 108 anos depois, encerra as portas.
Foi no ano de 1901 que a actividade gráfica chegou a Arganil, para publicar o jornal "A Comarca de Arganil", que desde o primeiro número ali foi composto e impresso. O jornal, que recebeu pela ocasião do seu centenário a Medalha de Ouro do seu concelho, lançou para os escaparates a sua última edição, assim vaticinada por problemas económicos. A publicação, que apareceu na Monarquia, que resistiu à 1ª República, o Estado Novo, o 25 de Abril e entrou neste milénio, não resistiu à famigerada crise, pelo que se lê, a negro e em jeito de noticia no ultimo número: "Suspensa a publicação de A COMARCA".... sem dizer que era a de Arganil, mas ter quase 11 décadas dava a esta Senhora a justa vaidade que falar na Comarca era saber de qual se tratava. Desde muito petiz que me lembro de ver em casa do meu avô materno "A Comarca de Arganil" da qual era fiel assinante. Pelos artigos e noticias que fizeram o favor de me publicar (nunca me recusaram nenhum) é com muita tristeza que sou obrigado a dizer OBRIGADO E ATÉ SEMPRE COMARCA DE ARGANIL...A CULTURA E A VOZ DO POVO FICARAM MAIS POBRES.

5 comentários:

J Pinto disse...

"A Comarca de Arganil" foi, durante longo tempo, o Jornal regional mais lido em Seia, Gouveia, Oliveira do Hospital, Tábua, Santa Comba Dão, etc. Por isso, erá lá que se publicavam todos os anúncios dos Tribunais de toda esta região, nomeadamente os de citação por incerteza das pessoas ou de lugar, nos termos dos artigos 248º e 251º do Código de Processo Civil. Igualmente, os anúncios dos cartórios notariais. Um Jornal prestigiado que marcou uma época, mas que não resiste à hecatombe actual. Um sinal dos tempos!

A. Madeira disse...

Foi com tristeza que li na última edição de "A Comarca de Arganil" a notícia da suspensão do jornal. "A Comarca", foi durante muitos anos, um dos vários jornais regionais que me habituei a ler.Faz falta à região da Beira - Serra! Talvez, com 10 ou 12 anos de idade, conheci este jornal. O senhor Alves Portugal proprietário da Farmácia Central de Torroselo era assinante, eu tinha por costume pedir-lhe jornais e revistas para ler. Foi assim que começou o meu gosto pela leitura em geral e, pela imprensa regional em particular. Mais tarde, com 15 anos vim morar para Lisboa e, com essa idade, comecei a assinar este jornal, bem como o extinto "A Voz da Serra" de Seia. Com o desaparecimento de "A Comarca de Arganil", as colectividades, as nossas aldeias, o regionalismo e toda esta vasta região das beiras ficam mais pobres

O Micróbio II disse...

Centralização... a quanto obrigas!

Diasnet disse...

Eu nasci numa casa onde se se lia a Comarca de Arganil, eu próprio fui assinante durante 25 anos, e foi com muita pena que na semana passada ao ler mais um exemplar como o fazia desde que comecei a ler quea primeira noticia que vi foi a de que aquela seria a última, só quero expressar a minha mágoa e revolta, pois este era a voz do povo, assim ficamos mais pobres.

J Pinto disse...

Durante longo tempo, "A COMARCA DE ARGANIL" foi o jornal mais lido na jurisdição territorial dos Tribunais de Seia, Gouveia, Oliveira do Hospital, Tábua, Santa Comba Dão, etc. Desta forma, todos os anúncios para citação por incerteza da pessoa ou do lugar, tal como a publicidade da venda de bens penhorados na referida área, eram remetidos àquele jornal para publicação. O jornal "A Comarca de Arganil" era, assim, o jornal DAS COMARCAS desta vasta zona. Todos lamentamos o seu desaparecimento. Um sinal dos tempos!