22/11/2005

Militares da GNR vão para a fronteira da Faixa de Gaza

Cinco militares da Guarda Nacional Republicana (GNR) integrarão o contingente espanhol que vai patrulhar o posto fronteiriço de Rafah, entre a Faixa de Gaza e o Egipto. O governo espanhol pediu a Portugal para disponibilizar cinco elementos da GNR para integrarem o contingente que se vai deslocar para Rafah, tendo o governo português manifestado a disponibilidade. Entretanto, os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia decidiram hoje enviar uma missão de observadores para a fronteira entre a Faixa de Gaza e o Egipto, para ajudar o processo de paz israelo-palestiniano. Os primeiros 20 observadores da UE deverão estar já no terreno na sexta-feira, quando a fronteira reabrir. A reabertura do terminal de Rafah, ponto de passagem entre a Faixa de Gaza e o Egipto, põe termo ao isolamento de 1,3 milhões de palestinianos.A PARTIR DE AGORA vou permanecer atento aos próximos desenvolvimentos do conflito que opôe Israel aos jihadistas palestinianos. Se o processo de abertura da fronteira não for devidamente acompanhado isto pode correr muito mal. De um lado a Jihad Islâmica e do outro as milícias do Hezbollah, este processo tem obrigatoriamente de ser bem conduzido, caso contrário mais mortes se anunciarão.

1 comentário:

Adryka disse...

Esperemos que nada de mal lhes aconteça.
beijos