12/01/2006

O Sr. Feliz e o Sr. Contente








Refrão:
Como vai Sr. Contente;
Como passa Sr. Feliz;
Diga à gente, diga à gente;
Como vai este país.

Sr. Feliz:
Ora viva amigo contente;
Há quanto tempo não o via;
Não me diga que já é Presidente;
Você e a sua tia.
Sr. Contente:
Nada disso amigo Feliz;
Não arranjei as sete mil;
Foi quase por um triz;
Entrar nesta gripe febril.
Sr. Feliz:
Não me diga que anda gripado;
Ou que agora se constipou;
Não vale a pena ficar chateado;
Só porque lá não chegou.
Refrão:
Como vai Sr. Contente;
Como passa Sr. Feliz;
Diga à gente, diga à gente;
Como vai este país.
Sr. Contente:
Não o vi nestes dias em Seia;
Onde é que o meu amigo se enfiou;
Veio cá o Cavaco e o Soares;
E nenhum se constipou.
Sr. Feliz:
Não pude estar presente;
Nessas grandes arruadas;
Mas já ouvi dizer;
Que não houve batatadas.
Sr. Contente:
Não houve batatadas;
Isto agora já não é como dantes;
Já não metem argoladas;
E não passam de uns pedantes.
Sr. Feliz:
Bem dito, amigo Contente;
Esta vida não está para folias;
Eles é que gozam tudo;
e nós é que perdemos as regalias.
Refrão:
Como vai Sr. Contente;
Como passa Sr. Feliz;
Diga à gente, diga à gente;
Como vai este país.

1 comentário:

Marta disse...

velhos tempos =')