04/12/2005

CAMARATE: Terá ou não terá sido crime?

Em 4 de Dezembro de 1980 o avião Cessena onde seguiam o primeiro ministro da altura, Francisco Sá Carneiro; Snu Abecassis (companheira de Sá Carneiro), o ministro da defesa, Adelino Amaro da Costa, Maria Manuel Amaro da Costa (esposa do ministro da defesa) o chefe de gabinete do ministro da defesa António Patrício Gouveia e os pilotos Jorge Albuquerque e Alfredo de Sousa que ia para a cidade do Porto para o comício incluido na campanha eleitoral do general Soares Carneiro para as eleições presendenciais a qual a força que Sá Carneiro liderava, a AD-Aliança Democrática [coligação entre partido social democrata (PSD), partido do do centro demcrático social de ideologia democrata-cristã (CDS) e o partido popular monárquico (PPM)] se despenhou na vila de Camarate que na altura era mais um bairro do que uma vila ligada a cidade de Loures (como ainda está) logo a seguir de ter levantado em voo em circusntâncias misteriosas matando todos os ocupantes do avíão.Se fizeram 8 comissões parlamentares de investigação que conforme os ventos que sopravam do poder fossem de direita ou de esquerda se inclinavam ou para a tese de atentado ou de acidente respectivamente com a ajuda do ex-procurador geral da república Cunha Rodrigues que tinha especial prazer em arquivar casos com gente poderosa ou casos polémicos sendo um desses um dos que estava sujeitos a sanha arquivadora de Cunha Rodrigues e graças ao advogado das famílias desses crime que se pode classficar de nojento esse processo ainda foi salvo das mãos do Arquivador-geral da república ou arquivador-mor da nação como era conhecido Cunha Rodrigues nos programas de sátira.O mais curioso e que ainda estavmos com a 7ª comissão a supostamente a investigar o atentado quando um jornalista da TVI, Miguel Ganhão Pereira faz uma reportagem de investigação onde descobre ligações perigosissimas entres uma investigação do ministro de defesa sobre um fundo de defesa do ultramar e vendas de armas para o Irão que ministro da defesa não queria que se fizesse embora houvesse alguem que Amaro da costa estava quase a caçar que queria que se vendessem essas armas e estava ligado a este fundo do ultramar acontece que em 2000 este jornalista se suicidou ou teve que se suicidar para que a sua família não sofresse nada em circustâncias misteriosas tão misteriosas como o próprio caso Camarate cuja comissão parlamentar estava inclinada para a tese de acidente graças a não só ao governo ser socialista como a impossibilidade de extraditar de França o enigmatico Sinan Lee Rodrigues pequeno traficante de droga e que foi visto a volta do Cessena de Sá Carneiro nas vésperas do atentado e um dos principais suspeitos materiais do atentado e pelos deputados se terem deixado levar pelas declarações não muito fiáveis de José Esteves ex-membro do grupo terrorista de direita MDLP agora astrólogo e curandeiro conhecido no meio apenas por Sô Zé e graças ao advogado das famías Ricardo Sá Fernandes o Caso não ficou arquivado mas tudo acalmou até Dezembro 2004.Por que agora passados 25 anos do magnicídio que na altura não teve apenas consequências físicas apenas para os ocupantes do avião como teve consequências para a AD que deixou de ter coesão para formar governo porque a argamassa que a segurava (Sá Carneiro e Amaro da Costa tinham desaprecido em Camarate e nem Balsemão ou Freitas tinha o traquejo ou carisma ou coragem política dos mortos) e a AD acabou por se esfumar e o general Soares Carneiro perdeu as eleições presidenciais para o também general Ramalho Eanes.As origens ou causas do magnicídio pelo que se sabe reside numa investigação que na Altura estava a ser realizada por Amaro da Costa sobre o desaparecimento de 40 milhões de euros (equivalência a valores de 1980 a valores actuais) do fundo de defesa do ultramar que foi um fundo criado pelo ministério da defesa para suprir as necessidades de armamento das forças armadas portuguesas que combatiam na guerra colonial e que era gerido pelo ministério da defsa até a revolução de 25 de Abril de 1974 depois daí passou a ser gerido pelo Conselho da Revolução e pelo chefe do Estado Maior das Forças Armadas e apesar da guerra colonial ter acabdo pouco tempo depois do 25 de Abril o fundo de defesa do ultramar estranhamente continuou a existir mesmo sem razão de existir, entrteanto a constituição é revista e o Conselho da Revolução é extinto e Amaro da Costa chama ao ministério da defesa o poder para a venda de armas para exterior do território nacional e aí desaprecem os tais 40 milhões de euros por que com a extinção do CR o fundo de defesa do ultramar e automaticamnte extinto. Só se soube agora dessa fuga de 40 milhões graças a abertura do arquivos do dito fundo de defesa do ultramaros quais forma investigados pela inspecção geral de finanças, os 40 milhões desapreceram através de contas paralelas sem existir regsito contabilistico das mesmas.Outra das causas apontadas seja a venda de armas para o Irão que Amaro da Costa proibiu categoriagamente na véspera do seu assassinato e que misteriosamente no dia 6 de Dezembro de 1980, ou seja, dois dias de depois do crime de Camarate a venda foi feita apesar da proibição do malogrado Amaro da Costa.As 8 comissões como eu disse acima se dividiram em duas teses: acidente e atentado dependendo dos governos e das provas periciais e respectivas interpretações das mesmas e as causas da queda do avião segundo estas mesmas pericias variram desde falha dos pilotos até falha mecânica diziam defensores da tese acidente como cotres de tubos de óleo hidraulico pequenos engenhos explosivos ou sabotagens subtis como diziam os defensores da tese do atentado mas o que a 8ª e última comissão parlamentar de investigação apurou foi que foi um engenho explosivo dentro do Cessena que provocou a queda do mesmo portanto sendo um atentado e nunca na vida um acidente agora só resta saber por onde e por quem foi feita a fuga dos 40 milhões de euros do fundo de defesa do ultramar por que se vendeu as armas mesmo existindo a dita proibição por outro lado também se vai tentar saber quem colocou o engenho explosivo dentro do Cessena e qual o verdadeio móbil do atentado que diza muita gente pensativa o por que de serem precisos 24 anos e 8 comissões de investigação para se concluir o que a populãço ja suspeitava e não o afirmava claramente ou por medo ou por falta de provas que o acidente de Camarate não foi acidente mas sim atentado conspirativo não sabendo quem engendrou havendo muitos suspeitos e muitas teorias da conspiração mais ou menos fiávies tal qual o atenatdo de Dallas em Novembro de 1963 contra Kennedy que também teve uma vitima colateral o governador do Texas da altura John Connally que no atentado de Dallas ficou ferido gravemente mas em Camarate seja quem tenha sido a vitima colateral moreu com o alvo do atentado.Como habitualmente deixo as minhas perguntas sem resposta ou que ninguem quer responder num post ou entrada que promete ser um dos mais polémicos de sempre mas dessa vez e sem dedicatória: Por que Cunha Rodrigues queria arquivar o processo Camarate e qual o seu intresse no arquivamento ? Por que foram precisos 8 comissões parlamentares e 24 anos para concluir o que toda gente sabia ? Quem fez e com que obejctivo fez o atentado de Camarate ?
Recebido por e´mail

4 comentários:

Raquel V. disse...

"um jornalista da TVI, Miguel Ganhão Pereira faz uma reportagem de investigação onde descobre ligações perigosissimas entres uma investigação do ministro de defesa sobre um fundo de defesa do ultramar e vendas de armas para o Irão que ministro da defesa não queria que se fizesse embora houvesse alguem que Amaro da costa estava quase a caçar que queria que se vendessem essas armas e estava ligado a este fundo do ultramar acontece que em 2000 este jornalista se suicidou ou teve que se suicidar"


Algo que sempre me chocou num caso que se iniciou era eu miúda.

Anónimo disse...

Aconteceu ainda eu não era nascida mas não consigo deixar de ficar chocada e indignada com o Caso Camarate.

Porque é que quando esse jornalista morreu ninguém fez essa associação? Tantos já morreram ao envolverem-se em investigações sobre Camarate, quem sabe se ele não foi outra vítima.

Anónimo disse...

EU PERGUNTO SERÁ QUE OTELO SARAIVA NÃO É UM DOS ASSASSINOS.!
LEMBREM-SE EM 1980 FEZ AS FP25 DE ABRIL ESCAPOU Á LEI DOS HOMENS CERTAMENTE A SUA ALMA RESPONDERÁ PELOS SEUS CRIMES A DEUS

Anónimo disse...

hoje vemos a mente do psicopata otelo saraiva carvalho pedindo ás forças armadas um golpe de estado um sanguinário que diz lutar pela democracia totalitaria de um regime comunista eu posso ser contra a injustiça social mas apelo ao voto no partido que defende os valores sociais em paz se um homem apela ao ódio esse nao passa de um facinora assassino anti democratico